pdf

Em seu ensaio “Experiência e pobreza” (1933), Walter Benjamin (1982-1940) avalia de forma aguda e contundente as condições de existência na época do capitalismo avançado, defendendo a tese de que um “monstruoso desenvolvimento da técnica” teria gerado uma pobreza de experiência e um novo tipo de barbárie. Sua maior preocupação nesse cenário era como o sujeito “contemporâneo nu”, além de artistas e intelectuais, deveriam se posicionar, a partir do reconhecimento dessas condições, para superar a miséria da sua época. O texto, que conta com a clássica tradução para o português brasileiro de Sérgio Paulo Rouanet (Brasiliense, 1987) e também com a de João Barrento (Autêntica, 2012), recebe agora uma versão realizada por Drisana de Moraes, jovem pesquisadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e camarada de estrada da Compouco Edições.

Tradução de Drisana de Moraes
ISBN 978-65-992169-3-0
2021 1a Edição